Varejo Alimentar no Acre. Série Especial Nobre Rocha Advogados

Riscos, projeções, operações empresariais, regulações, segurança jurídica e caminhos do setor alimentício no atacado e varejo no Estado do Acre.

O gerenciamento de riscos não é mais uma opção, é uma prática que precisa ser incorporada ao dia a dia da gestão. Acompanhe a entrevista com a análise dos sócios do NOBRE ROCHA ADVOGADOS.


Gerenciamento de riscos para o varejo.

Como a consultoria jurídica pode identificar situações que podem afetar os negócios para as empresas do setor?

O varejo de alimentos trabalha com margens apertadas na maioria dos itens de seu mix. Assim, gerenciar riscos torna-se fundamental para garantia de bons resultados. Possuindo uma consultoria jurídica eficiente, o varejo pode mapear e mitigar riscos de responsabilidade civil, trabalhista e tributária.

Adequar-se à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), por exemplo, tem sido um grande desafio para o setor. Estando adequadamente assessorada juridicamente, há melhores chances de uma adequação correta e eficaz frente às exigências da LGPD.


Como as novas tendências de consumo e varejo na região sinalizam que as empresas devem rever suas estratégias e modelos de vendas?

Após o ápice da pandemia da COVID-19, temos experimentado elevação de preços em diversos produtos alimentícios, sem a devida contrapartida na elevação da renda.

O ideal é que as empresas varejistas negociem com seus fornecedores e busquem novas marcas, de modo que possam disponibilizar substitutos mais baratos, sempre esclarecendo sua política aos clientes, por meio de uma comunicação clara e objetiva em seus pontos de venda.


Rentabilidade e liquidez.

A venda de produtos com descontos e a menores preços. Quais os riscos e alertas quando os varejistas requerem financiamento para atender às necessidades de tecnologia e expansão?

Uma estratégia de mercado focada em menor preço, ainda que temporária, pode gerar um desequilíbrio de fluxo de caixa, tornando necessária a busca por recursos em instituições financeiras.

Neste momento, como em toda decisão empresarial, é importante que os empresários do varejo analisem os contratos de financiamento, principalmente atentando para as garantias que serão prestadas e verificando com cuidado o custo embutido nos spreads. Considerando a margem apertada com a qual o setor costuma trabalhar, uma decisão com riscos não calculados pode significar a quebra do negócio.


Reputação e ética.

Empresas do setor varejista estadual já estão preparadas para a manutenção da privacidade e segurança de dados dos clientes no ambiente on-line, assim como os riscos de reputação devido à repercussão nas mídias sociais?

As empresas que assessoramos já estão devidamente orientadas a esse respeito. Em todas foram construídas ou aprimoradas políticas de segurança de dados, segundo a LGPD.


Pessoas.

Quais os cuidados jurídicos com as novas relações de trabalho no ambiente on-line? Como gerenciar e estar atento aos colaboradores remotos?

O home office ou teletrabalho veio para ficar. Embora seja uma evolução das relações de trabalho e possa gerar maior qualidade de vida aos trabalhadores, é importante que o empregador estabeleça regras claras, notadamente quanto à produtividade esperada dos colaboradores remotos.

No varejo, principalmente, este tipo de relação de trabalho nos parece restrita aos serviços administrativos (compras, contábil, financeiro etc.) e, portanto, estratégicos para as empresas.


Compliance.

O risco regulatório relacionado ao não cumprimento de leis, regulamentos, regulamentações e padrões éticos dentro da jurisdição da operação e as restrições sobre as condições comerciais, políticas e de distribuição do país são considerados fatores de risco em um momento que o consumidor se torna muito mais atento e exigente a esses quesitos.

Qual a análise nesses pontos aos empresários do setor?

A melhor gestão de risco é aquela que analisa todas as relações e ações da empresa, contrapondo-as à legislação vigente e aplicável.

Esta análise deve partir de um cenário pessimista, que prevê os piores cenários possíveis. A mais absurda hipótese de conflito com o consumidor não deve ser descartada, ao contrário, deve ser mitigada por uma boa operação de compliance.


Sócios

GILLIARD NOBRE ROCHA

OAB/AC 2.833 / OAB/RO 4.864


EMMILY ARAÚJO

OAB/AC 3.507 | OAB/RO 7.376


FELIPPE NERY

OAB/AC 3.540 | OAB/RO 8.048


Fale com nossos Especialistas:

NOBRE ROCHA ADVOGADOS

Avenida Brasil, n. 303, 5º Andar, Salas 503/505/507

Centro Empresarial Rio Branco

CEP: 69.900-076

Rio Branco - Acre

(68) 3301-5702/ 3301-5703


23 visualizações0 comentário